PROJETO TECNOLOGIAS DIGITAIS, SOCIEDADE E CULTURA

 

Interfaces educacionais sob a perspectiva dos letramentos

Situado no âmbito da pesquisa interdisciplinar e sediado na PUC-Campinas, este projeto interinstitucional associa a pesquisa básica à pesquisa aplicada. Constitui-se da colaboração entre pesquisadores do PPG-Limiar, do DLM da FFLCH/USP e do IEL- Unicamp. É também pesquisa parceira e integrante do Projeto Nacional de Letramentos (FFLCH/USP). Aproxima a pós-graduação e graduação -  através do envolvimento de estudantes de Iniciação Científica e da orientação de dissertações/teses - da escola básica pública, estreitando laços entre a pesquisa, a sociedade e a Universidade. 

A proposta aborda, nos campos teórico e prático, interfaces educacionais nas relações estabelecidas entre os sujeitos e as TDIC, no contexto da escola pública.

Iniciado em Abril de 2020, conta com a parceria de núcleos de PCNPs de duas Diretorias de Ensino da Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo (Dir. Campinas Leste e Dir - Piracicaba, SEESP). Especificamente, tem privilegiado discussões geradas a partir de/em torno do Currículo de Tecnologias, vigente no Estado de São Paulo desde fevereiro de 2020.

Dentre os  objetivos específicos deste projeto, está a predisposição para contribuir para a melhoria da educação básica, através do estudo sistemático e da revisão teórica, somados à atuação social prática, firmando diálogo em torno de construções epistêmicas e ontológicas que regulam interfaces das tecnologias digitais nas sociedades correntes, como é sugerido no Projeto Nacional de Letramentos[1] Para tanto, constroem-se pontes entre os estudos realizados na educação superior e a formação inicial e continuada de docentes.

Trata-se de investigação essencialmente qualitativa e interpretativa, de cunho etnográfico e com desenho híbrido, que combina pesquisa básica e de aplicação, de modo que recorre a diferentes abordagens metodológicas, dentre elas, a  Pesquisa-ação Participativa (PAR).  

No campo teórico, apoia-se nos estudos de Luke (2019); Cope e KALANTZIS (2017); Knobel e Kalman (2016); Monte MóR, (2015; 2013); Gee (2011); Lankshear e Knobel (2011) e Biesta (2010), entre outros.  

Através das parcerias estabelecidas com as Diretorias de Ensino da SEESP, a face da aplicação se dá em reuniões entre os pesquisadores e docentes (participantes voluntários) da rede pública de ensino. Estas reuniões são organizadas ao longo do desenvolvimento de Módulos (atualmente, realizados em ambientes digitais online). 

[1]Disponível em: http://letramentos.fflch.usp.br. Acesso em 17 fev 2021.

Referências:

 

BIESTA, G. Good education in an age of measurement: Ethics, politics, democracy. Boulder, CO: Paradigm. 2010.

COPE, B.; KALANTZIS, M. Conceptualizing E-learning. In: COPE, B.; KALANTZIS, M (eds.) E- Learning Ecologies. Principles for New Learning and Assessment. New York: Routledge, 2017, p. 1-45.

KNOBEL, M.; KALMAN, J. Teacher Learning, Digital Technologies and New Literacies. In: KNOBEL, M.; KALMAN, J. New Literacies and Teacher Learning. Professional Development and the Digital Turn. New York: Peter Lang, 2016, pp. 1-20.

 

LANKSHEAR, C. and KNOBEL, M. Literacies: social, cultural and historical perspectives. New York: Peter Lang Publishing, 2011.

LUKE, A. Educational policy, narrative and discourse. New York and London: Routledge, 2019.

MONTE MÓR, W. Learning by Design: reconstructing knowledge processes in teaching and learning practices, in B. Cope; M. Kalantzis (Eds). A Pedagogy of Multiliteracies: Learning by Design. Nova York: Palgrave Macmillan, p 186- 209, 2015.

 

MONTE MÓR, W. The Development of Agency in a New Literacies Proposal for Teacher Education in Brazil in E. S. Junqueira e M. E. K. Buzato (orgs). New Literacies, New Agencies? A Brazilian Perspective on Mindsets, Digital Practices and Tools for Social Action In and Out of School. Nova York: Peter Lang Publishers, 2013.

Nossa base teórico-metodológica

Nossa pesquisa é interdisciplinar e busca apoio em diferentes areas do saber, tais quais: os estudos da linguagem, das mídias digitais, da comunicação, da sociologia, da antropologia e, especialmente, aqueles ancorados na perspectiva dos letramentos e de orientação decolonial. Pesquisa base e de aplicação, com metodologia híbrida, caráter qualitativo, com ênfase na Pesquisa-ação Participativa.

Nossa história

O projeto está sediado no PPG-Limiar, na PUC-Campinas, e conta com pesquisadores parceiros do IEL/Unicamp e do DLM- FFLCH/USP. Também realizamos o projeto em parceria com Diretorias de Ensino da SEESP. O primeiro Módulo de aplicação aconteceu nos meses de Junho e Julho de 2020, em meio à pandemia e, por isso, além de focarmos as discussões nos Cadernos de Tecnologia da SEESP, lidamos com questões prementes para os/as docentes tais quais: apps para produção de vídeos, de podcasts, entre outros recursos 

© 2020 por Projeto: Tecnologias digitais, Sociedade e Cultura: interfaces educacionais sob a perspectiva dos letramentos. PUC-Campinas, SP/ Brazil